Sobre o Curso



Onde arte e mercado se encontram

Desde 1989, quando foi criado, o curso de Desenho Industrial da UnB esteve subordinado ao Departamento de Artes Visuais, no Instituto de Artes. Em abril de 2004, no entanto, desvinculou-se e ganhou o status de departamento. “Ainda somos filhos das Artes, mas não podíamos continuar na barra da saia da mãe para sempre”, afirma Nayara Moreno, coordenadora de graduação do curso entre 2002 e 2004.

Ela explica que natureza da profissão, de fato, aproxima-a da subjetividade artística pela importância essencial da criatividade, da estética e da originalidade nos projetos. Mas outros aspectos como a necessidade de se realizar estudos detalhados de custos de execução das idéias, do mercado, dos materiais envolvidos, inclinam a carreira em direção a áreas como a engenharia, a arquitetura e a publicidade. “No fim das contas, somos um funil para todas essas atividades”, resume Nayara.

Há dois caminhos básicos para o estudante de Desenho Industrial na UnB. O mais antigo e historicamente mais popular é o da Programação Visual. Nela, o designer trabalha a imagem impressa por meio de elaboração de logotipos e projetos gráficos para publicações até o desenho de fontes a serem utilizadas em computadores.

Outra área compreendida pelo curso é o Projeto de Produto. Com essa formação, o estudante se habilita a projetar móveis, jóias, roupas e toda o tipo de objetos utilizados no cotidiano, como computadores, luminárias e até instrumentos musicais. Esse foi o caso de Rafael Lobo, graduado em 2004, cujo projeto final foi construir uma guitarra. O estudante pesquisou madeiras brasileiras ideais para a confecção do instrumento, o formato próprio para extrair o tipo de som que procurava, investigou as instalações elétricas necessárias e, claro, caprichou na pintura de acabamento. Lobo é exemplo de uma terceira possibilidade oferecida aos alunos na UnB: fez dupla habilitação. Concluiu programação visual e, depois, projeto de produto.

Depois da graduação, o profissional poderá também seguir a carreira acadêmica. A pós-graduação em Desenho Industrial é rara em todo o país. As carreiras acadêmicas são geralmente direcionadas para suas especificidades relacionadas às áreas próximas. Em geral, procura-se mestrado e doutorado em Artes, Arquitetura ou Engenharia. No entanto, a graduação na UnB busca atuar de forma cada vez mais abrangente na formação do estudante.